POETA DE TERRA E MAR



Pelo fio da palavra
Me deixo conduzir,
Metafórico dilema
De existir.
Contornada desses
Matizes mais intensos,
Flores líricas,
Rosas míticas
De sangue e carmim.

Por dentro
De mim,
Cavernas dentre cavernas,
Na lucidez de experimentar
A própria sombra,
E provar,
Sem medos,
O sabor solene
Desse vinho,
A retzina dos deuses.

Da escuridão,
Do ser lírico,
Emergir das dores,
Dos risos,
Do que sobrou dos abismos
E dos naufrágios,
Nesta dança de ser poeta,
De terra e mar.

Incerta,
Contradição de ser
A soberana dona
Das palavras vãs,
E na escravidão da mente,
Me perder,
E me encontrar,
Apenas quando vergo
O corpo, em delicado lírio,
E beijo o chão
Do palácio de um poema.

Sandra Fonseca

10 comentários:

Bruxinhachellot disse...

A dança de ser poeta pode ser suave ou vibrante de acordo com o pulsar de nossas veias poéticas.
Linda poesia.

Beijos doces de seu sabor preferido.

poetaeusou . . . disse...

*
dança poesia
nos versos da valsa
tango silibado
palavras sambando
nas frases do vira
que vira e revira
ao som dos dilemas
palavras cantando
os teus belos poemas,
,
conchinhas deixo,
,
*

António Gallobar disse...

Parabens adorei este belo blog, poesia fantastica, vou voltar.

Ricardo Calmon disse...

Poema esse,envolve alma viva nossa,abrindo manhã bela e fria!
Belo e profundo!

Viva a Vida!

Sonho & Sedução disse...

Lindo poema... em conjunto com tão bela música...
Me fez viajar e voltar no tempo...

Beijo

Elisa disse...

Passei para ler teus escritos e deixar um beijo carinhoso de sucesso na nova etapa.
Vai dar tudo certo.
Bjks

mundo azul disse...

________________________________


Querida Sandra, como foi boa a sua visita! Quanto tempo...

Suas letras continuam belas e valiosas... Um belo poema!


Por que não consegui entrar no seu blog?


Beijos nesse coração tão especial!

Zélia (Mundo Azul)

_________________________________

legivel disse...

... contacto perdido mas com renovado prazer achado. Estarei atento a próxima edição.

beijos e sorrisos.

M.PAUMARCH disse...

Tal i com tu dius, Sandra, VISCA LA LLIBERTAT!

Una abraçada.

M.PAUMARCH disse...

Sandra, encara no m'has respost la pregunta: Ets, potser, família de Cristiana Fonseca?
M'agrada en particular el "post" de Lua Prateada:
Existir é um fardo
que se tornou pesado...
I la fotografia en blanc i negre de la noia que toca un arbre com qui vol atraure la seva energia.
Una abraçada.
Salvador.