Folião


Folião em nós, folia de nós
Queremos ser todos e nenhuns

Folião de ti, folia de mim
Poderia estar aí, bem juntinho

Magia do luar, magia da noite
magia do dançar, da música
que nos deixa quentes, transpirados
remexe em nós, em nossos sentimentos

Foliões em todos, em ninguém
Sós no mar de gente
acompanhados de tristezas afogadas em alegrias

Este tempo tudo transforma, tudo muda
queremos ser uns, queremos ser outros
aproveitamos para sê-lo,
fora de nós, foliões de nós

Na Primavera que se avizinha
na jornada longa de 40 dias que se inicia
levemos nossas amarguras
perdêmo-las no meio da multidão
sós em nós, todos em mim
foliões de nós, folia de mim.


PS: Para iniciar comemorações, deixei um prémio no meu blog para o Almas. Quem pega nele?

7 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá, lindíssimo poema!!!

Segredos da alma humana
que a ciência não domina,
por isso lhe chamam "Sina"
À força que dele emana.

Beijinhos de carinho!
Fernandinha

Suave Toque disse...

Ainda que você tenha vários defeitos, cometa erros, não há pessoas iguais a você no palco da vida. Se você não existisse, o universo não seria o mesmo. Um dia você foi premiado pelo Autor da existência, Deus! Seu prêmio? O MILAGRE DA VIDA. Um feliz e alegre final de semana.
Beijos de carinho.

aryanalee disse...

Passei porque gostei do comentário deixado no espaço do amigo Valente.
Aproveitei para entrar e conhecê-la um pouco.Não tenho vocação para o verso, mas apreciei o que aqui li.
Voltarei se não se importar.
Bom Carnaval

SOS online disse...

Vim conhecer o teu cantinho e fi pega de surpresa pela música de introdução. Esta músia tem sido hino que me acompanha desde o dia em que escolhi a Bélgica para viver. Parabens pelo teu blogue e pelo teu gosto musical.
Grande beijo.
Alda

Vieira Calado disse...

Eu vou comprar uma bula ao padre, para poder comer carne, na Quaresma.
Que acha?
Não é boa ideia?
Um abraço.

rosa dourada/ondina azul disse...

Bonito poema ao folião que pode existir em cada um de nós :)


Boa semana
Beijinho,

Olhos de mel disse...

Oie J. Quanta verdade, viu? Quando tudo acaba, estamos apenas nós, completamente sós. Porque nessa euforia, tudo é efêmero...
Beijos