DOIS DESTINOS, DUAS ALMAS



DOIS DESTINOS, DUAS ALMAS

Queria conseguir dizer com palavras
O que vai no meu coração
Mas a emoção é tamanha
Tenho medo de perder a razão

O passado volta acelerado
E me faz mesclar com o presente
Trazendo um pouco de confusão
Ao coração e a mente

Porém olhar para você me trás insensatez
Me lembra o passado que deveria estar enterrado
Me lembra as areias do deserto, o lugar secreto
Que pensei estar esquecido, enterrado

Tua altura, tua cor, teu cheiro
Teu toque, tua boca, os beijos...
Olhar nos teus olhos me causam espanto
Pois me lembro de outras épocas, outros planos

Porém nesta vida agora
Nosso destino em dois se torna
E nos faz caminhar juntos, mas unidos pela alma
Dois destinos, duas histórias

By Eärwen Tulcakelumë

8 comentários:

lua prateada disse...

Outras épocas...outros planos....Ó amiga!...como eu sei do que estás falando!...Lindo teu poema .Beijo com carinho da
SOL

Entre linhas... disse...

Tão verdadeiro teu poema e tão comum a certas pessoas,como te compreendo...
Bjs Zita

Maria Valadas disse...

" o passado volta acelerado"

Ah.. como volta... e que recordações!

Muito bom o poema!

Beijinhos da

Maria

Rose disse...

fiquei feliz com a visita e vim retribuir...

encontrei aqui poemas lindos, cativantes.... bem elaborados, que emocionam...

abraços

efeneto disse...

...estou surpreendido com a sua versatilidade em escrever poesia. Deixou de lado um pouco de misticismo e magia e entrou directamente nas palavras que tanto diz a qualquer ser humano. Uma maneira directa e mais realista da junção de palavras, sentimentos e ideias que depois de tudo junto dá este fabuloso ramo de palavras. Genial e perfeito. Parabéns. Para um poema directo um comentário igual. Um beijo directo para si...

manuela disse...

O amor é por vezes imprevisível...surge do nada quando menos se espera...o regresso ao passado faz-nos questionar sobre o amor que já não é mas que já foi...um poema lindo!!beijos.

©õllyß®y disse...

Como imprevisíveis que somos, no físico sem a memoria real
Que doloroso o seria …Já tanto magoa a presente, nesta espera
Já magoada do ser…

Dois destinos sempre o seriam, mesmo se amando e reencontrado
Só o sentir se juntaria eternamente…

Minha querida, belo

Meu doce beijo

O Sentir dos sentidos disse...

Minha amiga-irmã,

Não me surpreendi nem um pouco com esta nova roupagem deste teu poemar...sei ser possuidora de "DONS" e "BONS" sentimentos, e que qualquer forma de expressão feita por teus sentidos, retratas somente tua encantada pessoa.
Beijos de ternura,