Para quando tu chegares...


Desenhei um lindo arco-íris no caminho por onde teus pés te trarão.

Coloquei pétalas de rosas cor de rosa, vermelhas, brancas e amarelas, para perfumarem com suavidade a atmosfera ao teu redor.

Pintei um céu completamente azul, bordei brilhantes estrelas e com elas circundei a Lua, que de tão cheia parecia transbordar no universo dos meus sonhos.

Pedi aos anjos que unissem suas vozes num lindo coral, e inundassem o ar com as melodias mais bonitas que tocassem teu coração.

E por fim estou aqui, com a alma totalmente apaixonada, trazendo nas mãos um manto feito de poemas de amor, perfumado com versos de ternura, de paixão e de carinho, construído com o que de melhor existe em mim, pronto para te envolver e te tomar nos meus braços quando aqui chegares.

paulomello

7 comentários:

manuela disse...

Uma declaração de amor antecipada...sentida e generosa de sentimentos profundos na expectativa de um dia a amada tão desejada chegar para se recolher nesse amor...uma ânsia de amar para quem está à espera de encontrar a sua alma gémea. Escreves com o coração, um sentir profundo...ela há de chegar, de mansinho...

Eärwen Tulcakelumë disse...

Bem vindo sejas meu amigo!
Ter aqui tuas palavras é um presente muito grande para esse grupo de almas que fazem da poesia um canto de amor. Canto este que tão bem sabes representar.
Sabes bem do carinho que tenho por ti e de como fiquei feliz em saber que aceitastes o convite.

Com carinho recebe meu abraço nesta pérola incandescente que te dou.

Eärwen

efeneto disse...

Amigo paulomello, obrigado por ter aceite o nosso convite, seja bem vindo e desfrute deste nosso/seu espaço...sente-se á vontade que eu vou ver se arranjo palavras para lhe agradecer a sua vinda...

BOAS VINDAS

Até quando amigo,
levantaremos nossos copos em libação?
Quando será o tempo impeditivo
que cortará nossos gestos belos e insensatos?

Conversaremos com empenho.
A amizade pairando na quietude de uma atmosfera singular,
nos olharemos com doçura e brilho
fazendo os nossos sentimentos
sair, e serem verdadeiramente nossos…

Será que lembraremos mais tarde
esses momentos solidários?
Recordando sons e odores
o leque olfactivo da uva transformada que nos acaricia a língua em corrente suave
propocionando uma escada caótica para a divindade…

Pergunto eu até quando?
Imagino que até
Nos lembrarmos….

BEM VINDO.
efeneto.

lua prateada disse...

Benvindo amigo!é maravilhoso ter como companheiro de viagem,perante palavras,um poeta como tu!...Agora fica aqui connosco!...Teu poema é, simplesmente LINDO!!!e...mais não digo.Beijinho para ti da Lua Prateada

Som Do Silêncio disse...

Poema simplesmente divinal, bela demonstração de amor e de carinho.
Beijinhos e adorei vir ao blog.

O Sentir dos sentidos disse...

Bem vindo Caro PauloMello,

Quanto bom e lindo este momento que nos presenteou com este belo poema de amor de espera, de entrega e ternura.Muito gostei, e muito feliz estou com tua presença neste espaço, onde a amizade, o respeito e o carinho são uma constante.
Beijo consentido,

jguerra disse...

Caro amigo, que belo poema para a tua cara metade. Simplesmente delicioso ler-te neste blog partilhado.
Um abraço.