ALMAS PARALELAS

Aos amigos venho trazer um poema de Augusto Lima, poema que ganhei de presente quando ainda jovem, de um grande amigo e divido hoje com vocês.
Acho este poema lindo, de uma sensibilidade sem fim.
Com carinho
Eärwen



ALMAS PARALELAS

Alma irmã de minha alma
Espelho vivo de outro espelho fiel que te retrata
Alma de luz, serena e intemerada
Cujo refluxo de amor , me tem cativo!

Bem sinto, que em mim vives e em ti vivo,
No entanto, eis o desgosto que me mata
Do amor , de doce vaga me arrebata
E não posso atingir teu vulto esquivo

O mesmo curso tem nossos destinos
Do gozo o mel, da dor os desatinos
A um nada inspiram, sem que ao outro inspirem

Mas triste sorte, ó bela entre as mais belas!
Eles são como duas linhas paralelas
Próximos a correrem ,
Sem jamais se unirem!...

(Augusto Lima – 1860-1934)

3 comentários:

manuela disse...

Alma gémea!! dizem que se não a encontrarmos nesta vida a encontraremos noutra, bastará um olhar!por vezes está bem perto de nós mas passa despercebida aos nossos olhos...o que tiver de ser, será...este poema é realmente lindo!

efeneto disse...

Amiga, a teoria das almas gêmeas não implica em perigo algum quando captamos o seu profundo significado. Tal amor tem infinitas correlações, seja nos pares conjugados dos sóis duplos do céu e no da Terra com a Lua. Belo poema, bela imagem, bela escolha, belo presente, belo amigo e um belo beijo de amizade...efeneto.

O Sentir dos sentidos disse...

Olá mimha querida,
Só hoje conheci este espaço de magnífica beleza.Estou ainda flutuando com o texto do efeneto sobre a Mulher; Depois li o amor de almas da Manuela, puro deleite; Agora tu? Senhora das belas palavras? Apesar deste poema não ser teu, te parebenizo da mesma forma pelo excelente presente que nos ofereçe; "Almas Parelelas"...que coisa mais Linda!!!
"O mesmo curso tem nossos destinos
Do gozo o mel, da dor os desatinos
A um nada inspiram, sem que ao outro inspirem"
Belo! Belo! Belo!
Beijo te deixo,